Entenda a importância da manutenção da correia dentada

15/05/2014
Todo mundo que já abriu o capô do carro com o motor em funcionamento já viu uma correia, sempre em alta rotação, presa por algumas polias e tensores. É a correia dentada, peça de extrema importância que atua no motor do veículo, ligando o eixo-comando de válvulas ao virabrequim do motor, sincronizando-os e fazendo com que as válvulas de admissão e de escapamento se abram e fechem no momento exato. Também mantém o sincronismo entre o virabrequim (que transfere a força do motor às rodas) e o comando de válvulas (responsável pela entrada e saída de gases no cilindro).
 
Roberto José Jacinto, consultor técnico Dayco, explica que não é possível identificar problemas na correia sem desmontar partes do motor. “As formas de verificação da correia são através do acompanhamento da quilometragem ideal para troca ou indo até a oficina, onde o mecânico com as ferramentas adequadas conseguirá identificar o estado da correia retirando as peças que a envolvem”.
 
Recomenda-se a revisão do conjunto de seis em seis meses. “Devemos revisar não somente a correia dentada, mas todo o conjunto que faz parte do seu mecanismo que chamamos de ‘transmissão de força’, composto também por tensionadores e polias, nos intervalos das revisões periódicas, a cada seis meses ou a cada 10 mil km. Esse intervalo também pode variar de acordo com o modelo do veículo, sendo aconselhável verificar também o manual do fabricante”, diz Roberto.
 
A quebra da correia durante o funcionamento do motor pode causar graves consequências ao conjunto motor e grande prejuízo ao dono do veículo. “Se a correia quebrar, o motor perderá seu sincronismo causando choque direto e desordenado entre seus componentes internos como pistões, válvulas, bielas e cabeçote. O motor vai parar de funcionar imediatamente, pois não terá mais condições de transmitir o movimento”, completou o consultor técnico.
 
Algumas montadoras começam a usar um novo dispositivo no lugar da correia dentada, as correntes, que executa a mesma função, porém, tem manutenção diferente.